Il sogno di un Erasmus #2 – Firenze

Ciao a tutti!!

A primeira cidade de que vos vou falar é Florença! Tive a sorte de a visitar em Setembro, num dia de sol e algum calor! A cidade é muito maior do que estava à espera e tem um ambiente muito alegre!

P1140065.JPG

Piazza dell`Unità Italiana

Depois de uma longa viagem a partir de Pisa, iniciei o percurso perto da estação de comboios em direção à Cattedrale di Santa Maria di Fiore, a mais importante da cidade e a uma das maiores da Europa.

P1140076.JPG

Cattedrale di Santa Maria di Fiore

De estilo maioritariamente gótico, foi concluída no séc. XV e consagrada pelo Papa Eugénio IV. Na maior parte das fotos que tirei era impossível conseguir captar toda a fachada, pois o edifício é enorme e difícil de fotografar devido à quantidade de pessoas presentes.

Por ter demorado a tirar algumas fotos acabei por me perder com algumas pessoas do grupo da visita guiada pela ESN Pisa, mas tudo acabou por correr bem, pois os portugueses ficam sempre unidos e acabamos por encontrar o grupo já na Ponte Vecchio. Esta ponte é mesmo fantástica, composta por três arcos medievais na base e por lojas, maioritariamente ourivesarias e joelharias. Só tive oportunidade de a ver de dia, mas gostaria de a voltar a ver de noite.

IMG_20170923_173649_690

Ponte Vecchio

P1140107

Vista de um lado da Ponte Vecchio

P1140116

Algumas lojas da Ponte Vecchio

P1140109.JPG

Rio Arno, do outro lado da Ponte Vecchio

Após ter visto a ponte, decidimos (os portugueses) visitar a Piazzale Michelangelo, que proporciona uma vista fantástica, diria quase aérea, de toda a Florença. Aí sim podemos ver a grandeza da catedral e como se destaca na paisagem.

P1140121

Vista de Florença a partir da Piazzale Michelangelo

IMG_20170923_183720.jpgAconselho muito a ficarem até ao pôr-do-sol e depois descerem para verem um pouco da cidade à noite.

P1140131Pôr-do-sol visto na Piazzale Michelangelo

IMG_20170923_192224Bolas de sabão gigantes ao descer da Piazzale Michelangelo

IMG_20170923_194647

Rio Arno e Ponte Vecchio à noite

Dicas: os gelados ao pé da catedral são caros! Podem chegar aos 7€. Se procurarem noutro local encontram mais barato. Há uma pizzaria perto da catedral que vende fatias de pizza boas e baratas. Além disso podem se sentar na esplanada, de borla (normalmente pagamos), e apreciar a beleza da catedral iluminada à noite.

Cattedrale di Santa Maria di Fiore à noite

Florença é mesmo mágica!! Escrever este post fez-me querer lá voltar!! No próximo post desta rubrica vou falar sobre algumas praias que visitei!! O que acharam de Florença? Já visitaram?

Arrivederci!!

 

Anúncios

Il sogno di un Erasmus

Eu tinha previsto escrever imenso em Erasmus, mas a verdade é que há tantas coisas para fazer que quando tenho tempo livre, geralmente é para passear ou dormir. Tem sido uma experiência muito intensiva e enriquecedora. Portanto, decidi reunir alguns pontos sobre o que tem sido a minha experiência em Itália, mais concretamente em Pisa, onde estou desde setembro.

P1140107.JPG

Ponte Vecchio, Florença

1 – Preços

A qualidade de vida em Itália é mais elevada, pelo que os preços em comparação com Portugal, no geral, são mais caros com algumas exceções, como uma garrafa de água de 0,5l (normalmente custa 0,50€ em Pt e aqui custa 0,25€ nas máquinas automáticas da universidade). O passe de autocarro também é mais barato (não há metro), principalmente para os estudantes universitários, pois fica a 12,50€. O peixe também é mais caro (normalmente só se encontra congelado), visto que muitas espécies que estamos habituados a cozinhar em Portugal não existem nos mares italianos. Mesmo assim é fácil encontrar bacalhau por aqui.P1140386.JPG

Manarola, Cinqueterre

2 – Gastronomia

É verdade que as pizzas, os calzones e a massa (aqui é pasta) são muito, mas MUITO BOAS, mas os italianos não variam muito para além disso! No início parece que vivemos no paraíso da gordice, mas depois cansa um pedaço. Uma ida ao supermercado demonstra os hábitos alimentares de cá: CARNE EVERYWHERE! Além disso, nos supermercados onde estive, não fatiam queijo na charcutaria, apenas fiambre e afins. Outra coisa que nunca pensei que me fizesse falta é a batata palha. Pelos vistos é uma coisa tipicamente portuguesa.

Gelado de creme de caramelo e dióspiro (Roma), Pizza Margherita de metro (Pisa) e Pappardelle al Ragu di cinghiale (Roma)

3 – Transportes e trânsito

Pelo menos nas cidades e vilas por onde já passei, os autocarros e os comboios são os meios mais utilizados. O trânsito é caótico em horas de ponta e os italianos não sabem o que é uma passadeira nem as regras de cedência de passagem. Se eu achava que os lisboetas conduziam loucamente, mudei a minha ideia ao chegar a Itália. É mais provável ser atropelado durante o dia do que ser assaltado à noite. Os autocarros são eficientes mas estão sempre cheios em hora de ponta. Por outro lado, os comboios são modernos e tem sido o meio mais utilizado para  me deslocar entre as cidades. Uma diferença positiva em relação a Portugal é o uso das bicicletas como alternativa aos outros meios de transporte.

P1140692.JPG

Piazza del Popolo, Roma

4 – Línguas e nacionalidades

Pensava que por Portugal ser uma das nações mais antigas da Europa, fosse um país mais conhecido (até mesmo por ter ganho o Euro e a Eurovisão), mas o cúmulo é quando digo que sou português e me falam em espanhol ou me dão formulários nessa língua. Felizmente (mas não devia ser), só a maior parte da geração mais velha ainda pensa que Portugal e Espanha são um só país. Os mais jovens sabem as diferenças da língua, da cultura e alguns até conhecem Amália Rodrigues e Cristiano Ronaldo. Passei a adorar essas poucas pessoas que conhecem Portugal e anda mais as que conhecem a ilha da Madeira. Em relação às línguas, os italianos só falam a sua própria língua e um pouco de espanhol (que me persegue hehe) e o inglês é raro (quando tentam). Não peçam para falar francês (é simplesmente doloroso) e muito menos português (para eles é tudo espanhol). É engraçado como temos uma vontade enorme de esganar os espanhóis, não por culpa deles, mas porque são muitos e somos constantemente confundidos com eles. É muito fácil encontrar portugueses, o nosso ouvido capta logo o som da nossa língua mãe quando alguém a fala, como se fosse uma língua quase extinta que poucos sabem falar. Comecei também a frequentar as aulas de italiano e é engraçado pessoas de nacionalidades diferentes terem a mesma sensação de se sentirem perdidas na sala e a rirem-se uns dos outros a pensar: “porquê que eu me inscrevi nisto?”.P1140612.JPG

Museu do Vaticano, Roma

5 –  Lugares a visitar

Em qualquer cidade é fácil encontrar igrejas, pontes, praças e outros monumentos todos muito bonitos. Enquanto uns são de entrada livre, outros são pagos. É necessário pesquisar um pouco sobre os sítios antes de gastar algum dinheiro e pensar quais os que realmente se quer ver. Alguns dos meus sítios preferidos incluem cafés, pontes, igrejas e até praias lindíssimas. Não me vou alongar muito neste tópico, pois pretendo explorá-lo melhor nas próximos posts.IMG_20170923_012200.jpg

Teto do Leningrad Cafè, Pisa

6 – Clima

Supostamente estamos no outono nesta altura do ano, mas parece que de manhã é inverno, durante o dia e principalmente à tarde é verão e à noite volta a ser inverno. Eu não gosto nem desgosto mas atrapalha um bocado quando sais de manga curta de manhã e apanhas uma trovoada à tarde mesmo ao pé da Torre de Pisa.IMG_20171022_233639.jpg

Torre de Pisa, Campo dei Miracoli, Pisa

7 –  Reciclagem

Outro ponto positivo em relação a Portugal é a reciclagem. No nosso país ainda não se vê muito a reciclagem do lixo orgânico, apenas a recolha do indiferenciado. Aqui vê-se muito! As cores da reciclagem mudam de região para região.

IMG_20171001_114435.jpg

Siena

Nos próximas publicações falarei sobre lugares que já visitei (já vos deixei algumas pistas neste post). Arrivederci!!

 

São Vicente

É engraçado como fui adiando este post, não apenas pela preguiça mas por saber que seria o último (durante algum tempo), em que falo da Madeira. O ano letivo começou e por isso o tempo das férias chegou ao fim. Neste post pretendo mostrar-vos um pouco da vila de São Vicente, conhecida pelo seu arraial no verão, que até já foi palco de uma novela, nomeadamente Flor do Mar, transmitida pela TVI entre 2008 e 2009.

Algumas fotos são do fim de semana dessa mesma festa que decorreu no centro da vila. Infelizmente não tive a oportunidade de ficar até à noite, que é quando há mais pessoas e é a festa propriamente dita.

Tapete de flores

Igreja Matriz de São Vicente

P1130984

Capelinha de São Vicente

Nunca tinha reparado no pequeno percurso que existe perto da Capelinha e então decidi aventurar-me nele, valeu mesmo a pena!

Ainda voltei a esta vila mais uma vez mas com amigas, com quem infelizmente, não passo muito tempo devido estudar fora da ilha.

Espero que tenham gostado deste pequeno post e estou desejoso de vos mostrar por onde tenho andado desde o início de setembro! Não percam as novidades!

Agradecimentos: Sara Nunes e Gabriela Monroy

Praias do Lugar de Baixo e da Serra d`Água

Depois de ter passado uns tempos em Trás-os-montes (de que vos falei na rubrica Rumo do Norte #2 e #3), acabei por voltar à Madeira, onde já estou algum tempo. Tenho aproveitado para retomar os meus passatempos preferidos, tais como ir à praia, ler e estar com amigos e família.

Por isso mesmo, quero deixar-vos duas sugestões para aproveitar o fim deste verão. São elas as praias do Lugar de Baixo, no concelho da Ponta do Sol e da Serra d`Água, no concelho da Calheta.

IMG_20170829_182103

A praia do Lugar de Baixo não é muito frequentada, devido ao facto de ser difícil estacionar perto, sendo possível encontrar um lugar onde estender a toalha no calhau e desfrutar da água límpida e azul esverdeada que nos deixa ver o fundo habitado por pequenos peixes azuis e acinzentados.

IMG_20170829_174606A praia da Serra d`Água também não é muito frequentada, visto ser ainda recente a sua transformação de forma a ser melhor aproveitada pelos turistas do Hotel Savoy Saccharum e pelos locais, mas também devido à existência de uma praia artificial de areia amarela muito perto, que é mais conhecida e frequentada. As águas limpas e o equilíbrio entre o calhau e a areia preta vulcânica, bem como o sossego, são fatores que me levam a querer voltar a este sítio recém-descoberto por mim.

P1140054

P1140048

Espero que tenham gostado e comentem em baixo quais foram as vossas praias favoritas neste verão ou os vossos spots preferidos!

Rumo do Norte #3

Depois de ter visitado Mirandela e Vinhais, de que vos falei no post anterior, é altura de falar de Chaves, Montalegre e da famosa Pedra Bolideira.

Através da Nacional 103 é possível ir de Vinhais a Chaves. Apesar das muitas curvas, é uma viagem agradável (a não ser que se sofra de enjoo), com muitas paisagens naturais e possibilidade de nos perdermos em alguma localidade.

Costumo visitar esta cidade com muita frequência e é sempre muito acolhedora. A minha primeira sugestão a visitar são as termas de água quente, que se encontram no jardim perto do rio.

P1130828

Após provarem esta água com diversas propriedades benéficas para a saúde, aconselho-vos a passearem pela margem do rio e para os mais aventureiros, talvez passar para a outra margem através de umas pedras que ligam as duas margens (algumas abanam).

Também existem algumas ruas com um estilo arquitetónico muito interessante e com lojas e bares muito característicos.

P1130873

Outra sugestão a visitar é o castelo, aberto ao público, que no topo oferece uma vista 360 sobre a cidade. Não tive tempo de o visitar desta vez, mas deixo aqui fotos de visitas anteriores.

Férias no Continente 2014 (80)

Provém também os famosos pastéis de Chaves, são mesmo bons!! Infelizmente não vos sei recomendar um sítio em específico mas penso que devem estar à venda um pouco por toda a cidade.

A partir de Chaves também é possível ir ter a Montalegre. Nunca tinha visitado esta localidade e fiquei rendido tanto à paisagem natural como ao património histórico e cultural.

É local muito bem organizado e preservado, muito colorido devido aos seus jardins. E fui surpreendido porque esta ida a Montalegre não tinha sido planeada, simplesmente aconteceu. Para minha surpresa estava a decorrer um convívio de emigrantes perto do antigo castelo que é possível visitar.

P1130927Ao voltar para casa e já depois de ter passado por Chaves, parei em Bolideira, que deriva o seu nome da famosa Pedra Bolideira. Esta pedra tem este nome pelo o facto de realmente abanar. Ao longo dos anos a enorme pedra rachou e uma das suas metades, que esta sobre rocha, abana se lhe fizermos força.

P1130928

P1130932

Espero que tenham gostado. Em breve terei uma nova rubrica que de certeza vão adorar e que será uma nova etapa no blog. Além disso, essa novidade estará relacionada com o meu canal de youtube, pelo que o podem seguir aqui.

Rumo do Norte #2

No início deste mês fui passar uma temporada a Trás-os-Montes, pelo que decidi retomar o post Rumo do Norte escrito em junho e torná-lo numa rubrica que pretendo explorar sempre que por aqui estiver. Desta vez pretendo falar um pouco da cidade de Mirandela e da vila de Vinhais.

“Mirandela, cidade bela” é a frase típica entoada pelo já antigo comboio turístico desta cidade. Apenas tenho fotos da festa em honra da Nª Srª do Amparo, porque por aqui passo todos os anos e a localidade não tem mudado muito a meu ver.

Conhecida a nível nacional e internacional pela sua Feira do Fumeiro (que se realiza todos os anos em fevereiro), da qual é a capital e pela sua castanha, fui visitar Vinhais em dia de feira, mas não a dos enchidos.

P1130784

Complexo religioso de Vinhais

Onde outrora era o parque da feira, é lugar de estacionar o carro, mesmo ao pé do complexo religioso composto pela Igreja da Ordem III de S. Francisco de Vinhais, pela Igreja de Nª Sra. da Encarnação e pelo Seminário de Vinhais.

Antigo parque de exposições e feiras e complexo religioso

Subindo pela calçada, damos de caras com a feira, presente em plenas ruas principais da vila. Aqui há de tudo: sapatos, roupa, malas, relógios, cintos, carteiras, brinquedos, instrumentos agrícolas, hortaliças, entre muitas outras coisas.

À medida que vamos percorrendo a rua vemos edifícios recuperados e alguns em estado de decadência que apresentam um estilo arquitetónico bem característico da região.

P1130787.JPG

É então que chegamos ao centro, mesmo ao pé do edifício da Câmara Municipal com o mesmo nome da vila. Ao descermos podemos ainda ver as ruínas do antigo castelo, e ver também que a vila estava apinhada de gente pela quantidade de carros que ali se encontravam.

Edifício da Câmara Municipal de Vinhais

P1130800.JPG

Ao passarem pela vila não deixem de visitar a Pastelaria Santa Clara, conhecida pelos seus bolos conventuais. A minha sugestão é a bola de Berlim, que não é frita como as outras, o que a torna bem fofinha e deliciosa com o seu creme de ovos e açúcar em pó.

Pastelaria de Santa Clara e ruína do antigo castelo

Outra sugestão é a Zona de Desporto e Lazer composto pelo estádio municipal, piscinas, campos de jogos, área de serviço para autocaravanas, minigolfe e pelo Parque Verde de Artes e Ofícios.

Como última sugestão, obrigatória, é o Parque Biológico de Vinhais, que tem sido muito falado na imprensa. Tive pena de não o poder visitar devido à escassez de tempo, mas já o visitei em anos anteriores e é absolutamente fantástico!

 

Os favoritos do verão

O verão tem passado a correr e com o calor que se faz sentir nada melhor para fazer do que aproveitar o tempo para ler, ir à praia, ao cinema ou simplesmente passear com os amigos ou com a família, não fosse esta a altura das festas religiosas e populares no nosso país.

É por isso que vos trago algumas sugestões para aproveitarem melhor as férias ou o tempo livre, caso seja esse o caso.

MV5BNTA4MjQ0ODQzNF5BMl5BanBnXkFtZTgwNzA5NjYzMjI@._V1_SY1000_CR0,0,674,1000_AL_

O filme Baywatch: Marés Vivas é a minha primeira sugestão! Com a participação de Dwayne Johnson, Zac Efron e Priyanka Chopra, entre muitos outros atores conhecidos, conseguiu aliar a comédia ao suspense criminal e também ao romance! Foi divertido assistir à dupla Johnson e Efron, que já nos habituaram aos papéis cómicos, mas a maior surpresa foi Chopra, que interpretou um papel diferente do que o que tem desempenhado como atriz principal na série Quantico. Foi uma sessão muito animada que da minha parte valeu 8/10 estrelas! Vê aqui o trailer caso ainda não te tenha convencido a assistir!

Passamos dos filmes para as séries na minha segunda sugestão! Finalmente tive tempo para explorar uma série que já tinha na gaveta guardada para ver! Surgiu agora essa oportunidade! Comecei a ver The 100, uma história que começa 97 anos após um desastre nuclear na Terra, que obrigou os sobreviventes a refugiarem-se numa estação espacial que orbita o planeta. Até aqui tudo bem, mas os problemas aparecem quando os mantimentos começam a escassear e por isso são enviados 100 jovens prisioneiros para a Terra a fim de descobrirem se esta é capaz de se tornar novamente na sua casa ou se outros perigos, como a radiação levarão à extinção dos humanos. Até agora não me tem desiludido e dou-lhe 9/10 estrelas, pois tenho ficado colado ao ecrã do computador a devorar cada episódio! Foi renovada em Março deste ano para uma 5ª temporada! Aqui está o trailer da 1ª temporada.

 

Alguns atores do elenco: Bob Morley, Eliza Taylor, Marie Avgeropoulos, Paige Turco, Isaiah Washington, Henry Ian Cusick, Lindsey Morgan e Ricky Whittle. Também contou com a participação do cantor Shawn Mendes em alguns episódios.

A minha terceira sugestão, ainda dentro das séries, é a segunda parte da 6ª e última temporada de Teen Wolf. A última aventura de Scott McCall (Tyler Posey) e Stiles Stilinski (Dylan O`Brien) será contada em 10 episódios que de certeza deixarão os fãs com saudades!! Comecei a ver esta série no início do ano e consegui a proeza, através de muitas maratonas, de ter os episódios todos em dia, para não perder o grande final! Aqui está o trailer cheio de mistério e ação! Para sempre 9/10 estrelas porque #TeamBeaconHillsForever.

1200x630bb

Trago também algumas sugestões de livros, que comecei ou planeio começar a ler ainda nas férias!

A primeira sugestão, direta da minha estante é o livro Padeira de Aljubarrota, de Maria João Lopo de Carvalho. É um romance histórico que se passa em Portugal do séc. XIV, inspirado nas histórias sobre a padeira de Aljubarrota, que defendeu o reino contra Castela e na vida da rainha-infanta D. Beatriz de Portugal. Os capítulos pares contam uma história e os ímpares contam outra, apesar de estarem relacionadas. É um livro longo mas que de certeza manterá os apaixonados pela história do nosso país a devorar cada página deste livro!

 

Para a segunda sugestão não poderia deixar de passar por Harry Potter e a Pedra Filosofal, de J. K. Rowling, que comecei a ler ainda no mês passado! Já tinha visto todos os filmes desta saga, mas nunca tinha lido os livros e pensei que valeria a pena. E está a valer mesmo, pois existem tantos detalhes dos quais não fazia ideia e que os filmes não retratam. Claro que é mais difícil imaginar tudo o que tenho lido pois como já vi os filmes, raramente consigo me desligar das imagens transmitidas por estes.

CAPA_Harry_Potter_Pedra_Filosofal

Em relação à música, tenho passado horas, literalmente, a ouvir a minha playlist no Spotify, que criei especialmente para este verão. Na minha escolha de músicas estão albúns como Places de Lea Michele, 24K Magic, de Bruno Mars, os singles Attention, de Charlie Puth, Sorry Not Sorry, de Demi Lovato, Sign of the Times, de Harry Stiles, que têm feito muito sucesso, mas também Espera, o single de estreia do vencedor da última edição do The Voice Portugal, Fernando Daniel e o regresso de Kesha, com o single Woman que adoro! Para verem a playlist no Spotify que conta com estes e muitos outros artistas clica aqui: Summer 17!

E vocês? Que livros, séries e filmes tem visto ou planeiam ver? Comentem em baixo! Nos próximos posts falarei de lugares a visitar e talvez alguns livros e filmes!